Equilíbrio Gênico

Olá!

  • Insira link ou imagem: A freqüência gênica de dois alelos em uma população, numa dada geração, foi de A= 80% e a=20%. Na geração seguinte foi observada uma freqüência de A=60% e a=40%.

Alguns mecanismos evolutivos que alteram a freqüência dos genes são:

  1. Seleção natural;
  2. Taxa de mutação gênica;
  3. Deriva ao acaso da freqüência gênica, principalmente em populações pequenas.

Qual das três possibilidades apresentadas NÃO pode ser aceita para explicar a variação na freqüência dos genes citados? Justifique sua resposta.

  • Especifique sua dúvida: Não entendi a resolução dessa questão. Poderia explicar detalhadamente ? Obg
1 Curtida

Olá Helena. Tudo bem?

Perceba que existiam duas variantes para um determinado gene: “A” e “a”. De uma geração para a outra aumentou a quantidade de “a” e diminuiu de “A”.

Isso pode ter acontecido por causa de seleção natural, caso o alelo “a” tenha conferido alguma vantagem adaptativa. Também pode ter ocorrido por causa de deriva genética, que altera de forma aleatória a variação genética já existente na população.

Agora, mutação gênica introduz variação NOVA, ou seja, algo que não existe ainda (pelo menos pensando de forma mais simplificada, porque em tese a mutação poderia ocasionar o surgimento do alelo “a” de forma independente, mas pra ensino médio acredito que o raciocínio é pra ser esse mais simples).

Por isso acredito que a entre os mecanismos listados o que não poderia explicar a variação na frequência é a taxa de mutação gênica.

Espero ter ajudado. Bons estudos :slight_smile:

1 Curtida

É a taxa de mutação gênica.
Você pode reparar que a frequência dos genes da segunda população foi muito diferente da primeira. A taxa do alelo “a” subiu drasticamente, enquanto do alelo “A” desceu.
Isso significa que houve uma variação muito grande em muito pouco tempo (de 1 única geração de pai pra filho).

A seleção natural pode explicar essa variação brusca, pois pode ter havido um fator no meio que exerceu pressão seletiva para favorecer o gene mais adaptado - nesse caso, o gene “a” - aumentando sua frequência.
A deriva gênica também pode explicar, já que algum desastre natural ou isolamento geográfico pode alterar o grupo gênico da população que sobreviveu naquele ambiente.

Nesse caso, o único que não pode justificar essa variação brusca é a taxa de mutação gênica. Pois a mutação surge ao acaso em um gameta, gerando um único indivíduo com o alelo “novo” dentro da população. Seria muita coincidência que todos esses indivíduos filhos tivessem ao acaso sofrido mutação no gene “A” a ponto de se tornar um recessivo “a”. A mutação é passada adiante de forma hereditária, por isso levaria sucessivas gerações para essa mutação se estabelecer dentro de uma população a ponto de apresentar variação tão grande na taxa de incidência.

Espero ter ajudado!