Poema Parnasiano

Leia o texto abaixo:
Soneto XVII
Por estas noites frias e brumosas
É que melhor se pode amar, querida!
Nem uma estrela pálida, perdida
Entre a névoa, abre as pálpebras medrosas.
Mas um perfume cálido de rosas
Corre a face da terra adormecida.
E a névoa cresce, e, em grupos repartida,
Enche os ares de sombras vaporosas:
Sombras errantes, corpos nus, ardentes
Carnes lascivas, um rumor vibrante
De atritos longos e de beijos quentes.
E os céus se estendem, palpitando, cheios
Da tépida brancura fulgurante
De um turbilhão de braços e de seios.
Olavo Bilac
O poema parnasiano acima apresenta aspectos neoclássicos.
Assinale a alternativa que NÃO corresponde a estes aspectos.
a) Soneto, com rimas e versos decassílabos.
b) Subjetividade do eu-lírico ao expressar o amor.
c) Comedimento do sentimento em relação à forma.
d) Preciosismo do vocabulário.
e) Apreço pela ‘arte pela ate’.
Sem gab

Oi, tudo bem?

Como o poema é um soneto, fiz a separação desse jeito aí! Por quê? Sonetos sempre têm 4 estrofes (as duas primeiras têm quatro versos e se chamam quartetos; as duas últimas têm 3 versos e se chamam tercetos). Se a gente contar as sílabas do primeiro verso, fica assim: [1]Po/[2]r_es/[3]tas/[4]noi/[5]tes/[6]fri/[7]a/[8]s_e/[9]bru/[10]mo/sas (você só conta até a última sílaba forte, então a última não serve nesse caso). Por isso, dá pra dizer que é um verso decassílabo (deca= 10; dez sílabas poéticas). Aliás, todos os versos desse soneto aí são decassílabos.

Agora podemos ir às alternativas:
a) Soneto, com rimas e versos decassílabos. - CORRETA (veja acima)
b) Subjetividade do eu-lírico ao expressar o amor. - INCORRETA (a subjetividade é mais comum em poemas românticos, nesse aí, mesmo falando de nudez, seios, beijos, a descrição é distante, sem paixão, sem envolvimento do eu lírico).
c) Comedimento do sentimento em relação à forma. CORRETA (veja acima).
d) Preciosismo do vocabulário. - CORRETA (as palavras “cálido” e “tépida” não são do dia a dia; são muito formais e difíceis de ser usadas. É isso que quer dizer “preciosismo”).
e) Apreço pela ‘arte pela arte’. - CORRETA (esse é o lema parnasiano: arte pela arte).

Gostou da resposta? Dê uma olhada no meu canal: Questão de Linguagem

2 Curtidas