Português- Interpretação

(ENEM) No Brasil colonial, os portugueses procuravam ocupar e explorar os territórios descobertos, nos quais viviam índios, que eles queriam cristianizar e usar como força de trabalho. Os missionários aprendiam os idiomas dos nativos para catequizá-los nas suas próprias línguas. Ao longo do tempo, as línguas se influenciaram. O resultado desse processo foi a formação de uma língua geral, desdobrada em duas variedades: o abanheenga, ao sul, e o nheengatu, ao norte. Quase todos se comunicavam na língua geral, sendo poucos aqueles que falavam apenas o português. De acordo com o texto, a língua geral formou-se e consolidou-se no contexto histórico do Brasil Colônia. Portanto, a formação desse idioma e suas variedades foi condicionada
a) pelo interesse dos indígenas em aprender a religião dos portugueses.
b) pelo interesse dos portugueses em aprimorar o saber linguístico dos índios.
c) pela percepção dos indígenas de que as suas línguas precisavam aperfeiçoar-se.
d) pelo interesse unilateral dos indígenas em aprender uma nova língua com os portugueses.
e) pela distribuição espacial das línguas indígenas, que era
anterior à chegada dos portugueses.
Gabarito letra E, mas pq não pode ser a letra B?

Olá, @Samanta_Paula!

Fica claro que a questão aborda a formação de uma língua geral, ou seja, uma língua influenciada pela língua nativa, certo? A alternativa B está correta no sentido de que a formação do idioma se deu pelo interesse dos portugueses em aprimorar o saber linguístico dos índios.

Confuso? :thinking: CALMA :sunglasses: !

Além disso, há um questionamento sobre a formação das variedades, e no seguinte trecho fica evidente que isso ocorreu devido a localização espacial: “O resultado desse processo foi a formação de uma língua geral, desdobrada em duas variedades: o abanheenga, ao sul, e o nheengatu, ao norte.” . Assim, a alternativa que mais contempla o questionamento sobre a formação do idioma e suas variedades é a letra E.

Um abração! :hugs:

1 Curtida