Questao interdisciplinar: concentraçao de sais em plantas

https://www.google.com/search?q=geneticamente,+MGs,+como+o+arroz+Oryza+sativa,+cevada+e+tomate+em+água+de+baixa+qualidade,+salobra+a+reciclada+e+até+água+marinha+diluída+—+a+concentração+média+de+cloreto+de+sódio,+NaCl,+na+água+do+mar+é+de+30gL−1+.+O+objetivo+do+estudo+é+desenvolver+cultivares,+MGs,+com+genes+de+holófitas+a+sobreviverem+na+presença+de+sal+e+alimentarem+bilhões+de+pessoas+até+os+meados+do+século.+Quase+25%+das+áreas+irrigadas+do+mundo+sofrem+com+os+solos+salinizados+arruinados+devido+à+prática+de+irrigaç&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=2ahUKEwjD1q6Gq_7lAhWZHbkGHV6wCnEQ_AUoA3oECAoQBQ&biw=1366&bih=625#imgrc=717ajkeHqxfYQM:

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, Estados Unidos, e do Instituto Central de Pesquisa do Sal e Química, em Gujarat, Índia, estão trabalhando com outros estudiosos da Universidade de Ben-Gurion do Negev, Israel, no cultivo de plantas modificadas geneticamente, MGs, como o arroz Oryza sativa, cevada e tomate em água de baixa qualidade, salobra a reciclada e até água marinha diluída — a concentração média de cloreto de sódio, NaCl, na água do mar é de 30gL−1. O objetivo do estudo é desenvolver cultivares, MGs, com genes de holófitas a sobreviverem na presença de sal e alimentarem bilhões de pessoas até os meados do século. Quase 25% das áreas irrigadas do mundo sofrem com os solos salinizados arruinados devido à prática de irrigação inadequada. Cientistas estão tentando adicionar as proteínas transportadoras de ions Na+(aq) e Cl− (aq) nas antiportes das halófitas e plantas, como o arroz, que produz mais de 40% de grãos na presença da água marinha, com um décimo de concentração de sal.

Considerando-se as informações da ilustração, A, B e C, em relação à tragetória do sal nas halófitas, e do texto, em relação ao desenvolvimento de plantas MGs, tolerantes à presença de sal na água e no solo arruinado pela irrigação inadequada, é correto afirmar:

  1. A maior concentração de sais no solo e na água de irrigação, em relação à concentração na seiva de plantas, produz o aumento de volume das raízes do vegetal, em A.

  2. A quantidade de íons Na+ (aq) armazenada no interior do vacúolo celular tem concentração inferior à da seiva da planta, em B.

  3. A pressão osmótica média da água do mar, em relação ao cloreto de sódio dissolvido, a 27o
    C, é de, aproximadamente, 25atm.

  4. A carga iônica no interior da bexiga é diferente de zero, em C.

  5. As interações interpartículas entre Na+ (aq) e água é do tipo íon-dipolo-induzido.
    gabarito: 03

Alguém me explica como chegar nessa resposta de 25 atm.

Oi, jj.silva, tudo bem? Espero que sim!

Sei que talvez você nem esteja mais com essa dúvida, mas estou revisando alguns assuntos de química e, por isso, estou respondendo essa questão. Espero que seja útil para alguém:

Para chegarmos nos 25 atm, é necessária essa fórmula na qual a pressão osmótica é simbolizada pela letra grega pi (π) e pode ser determinada por meio de duas expressões matemáticas:

Fórmula de determinação da pressão osmótica

Onde:
M = molaridade da solução (mol/L);
R = constante universal dos gases perfeitos, que é igual a 0,082 atm . L. mol-1. K-1 ou 62,3 mm Hg L. mol-1. K-1;
T = temperatura absoluta, dada em Kelvin;
C = concentração do soluto (mol/L);
i = fator de Van’t Hoff.

O fator de Van’t Hoff do NaCl é 2

NaCl → 1Na + 1Cl (i = 1 + 1 = 2)

Molaridade:

Massa NaCl = 58,44 g/mol

58,44 g ----- 1 mol
30 g --------- x
x ≈ 0,51 mol

M ≈ 0,51 mol/L

T = 27°C = 300K

Aplicando na fórmula:

π = M.R.T.i
π = 0,51. 0,082. 300. 2
π ≈ 25 atm

Espero que te ajude ou ajude alguém que procure por essa dúvida!

1 Curtida

obg Camila. Pois é, pesquisei bastante e conseguir resolver e entender a questão.

1 Curtida

eu imaginei que já tivesse feito. Peço desculpas pela demora, algumas questões eu acabo deixando passar sem querer.

Feliz Natal por aí! :christmas_tree::gift::santa:t2:

1 Curtida