Ufg - estado novo - dissertativa

Leia o texto a seguir. A bola não demorou a entrar no clima nacionalista do Estado Novo, durante a ditadura instalada por Vargas naquele ano de 1937. A pátria começava a calçar as chuteiras para não tirá-las nunca mais. Desde o início de 1938, três meses antes do início da terceira Copa do Mundo, na França, a expectativa que envolvia a participação brasileira era enorme. Mediado pelos jornais e, sobretudo, pelo rádio, o encontro da popularidade do futebol com os ideais do Estado Novo contagiava e unia todo o país. Os jogadores eram vistos como nossos embaixadores na Europa, e deles se esperava o mesmo que então se exigia de cada cidadão comum: coragem, disciplina e patriotismo acima de tudo. Eram esses os ingredientes que alimentavam o sonho de fazer do Brasil tanto uma grande nação quanto campeão mundial de futebol. Constantes referências a Getúlio e aos altos interesses do país legitimavam o caráter oficial da delegação, reforçado ainda pela escolha da filha do presidente, Alzira Vargas, como madrinha da equipe. Tamanha mobilização fez do embarque da seleção rumo à França uma apoteose patriótica. FRANZINI, Fábio. Quando a pátria calçou chuteiras. In: Revista de História da Biblioteca Nacional, 30 jun. 2009. Disponível em: . Acesso em: abr. 2014. (Adaptado).

O texto apresentado se refere ao contexto histórico e político do Brasil que envolveu a participação da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo de 1938, na França.
De acordo com esse parágrafo e o contexto ao qual ele remete,

a) identifique o ideal, destacado reiteradamente no texto, que deveria ser seguido pelos jogadores brasileiros, segundo a propaganda do Estado Novo.
b) explique os propósitos do Estado Novo varguista ao propagar a identidade entre o povo brasileiro, o futebol e a nação.

Na letra b, posso explicar apenas utilizando o conceito de soft power?
Agradeço desde já pela ajuda! :slight_smile: