Atividade de pesquisa em Ciências da Saúde: Biomedicina X Medicina


#1

Olá sr(a). prof., não sei bem se o enfoque deste fórum destinado às Ciências da Saúde envolve tirar dúvidas sobre o trabalho na área ou se apenas oferece informações referentes a algumas matérias isoladas, como Histologia, Fisiologia, Farmacologia, dentre outras.

Por isso, já adianto meu pedido de desculpas caso não envolva o primeiro tipo de dúvida. Tomei essa liberdade em escrever, porque, eu não encontrei nenhuma exigência ou restrição nesta parte da plataforma sobre o perfil que as dúvidas enviadas devem ter. A pouco tempo, eu li um artigo intitulado - Biomedicina: Medicina só no nome! Presente em Série Profissões no Blog do Me Salva.

Eu me animei bastante com o artigo, quando li que a professora de Biologia do Me Salva: Jéssica Louise Benelli, era formada em Biomedicina. Logo, pensei: ela pode ter a informação que preciso!
Link da matéria: https://blog.mesalva.com/serie-profissoes/biomedicina-medicina-so-no-nome/

Vamos à dúvida! Tenho a intenção de trabalhar como pesquisador em Genética Humana, e dentre as profissões que funcionam como meio para esse propósito, me interessei por Biomedicina e Medicina. Vejo uma grande autonomia nas pesquisas, quando penso em Medicina, pois o médico é o único profissional capaz de realizar testes em humanos. Porém, a Faculdade de Biomedicina oferece treinamento superior no que diz respeito à analise da Biologia Humana.

Poderias detalhar um pouco sobre a diferença de atuação entre estes dois profissionais em pesquisa? Um médico que tenha apenas se especializado em Genética Humana, teria uma habilidade de análise razoável para ser independente de biomédicos em pesquisas genéticas? O que ele conseguiria fazer sem o auxílio de biomédicos nesta área?

Grato pela Atenção.


#2

Olá Gabriel!
Fico contente em saber que gostastes do texto sobre a Biomedicina. É um prazer responder sua dúvida. Eu também sou apaixonada por Genética!

Bom, vamos lá…O Biomédico é um profissional com enfoque em diagnóstico e pesquisa. Uma das competências do Biomédico, segundo Manual do Biomédico, é: planejar e executar pesquisas científicas em instituições públicas e privadas na área de sua especialidade profissional. Enquanto que na formação médica se dá muito mais importância ao atendimento clínico, entendimento dos sintomas e tratamento dos pacientes.
O Biomédico tem um embasamento biológico, molecular e laboratorial muito maior. Na Medicina terá mais enfoque na fisiologia, patologia, sintomatologia e tratamento. Na biomedicina você pode se habilitar (durante a graduação) em Genética e também em Biologia molecular. Atualmente, muitas pesquisas são feitas em nível de “Genética molecular” e a associação das duas é uma ferramenta poderosa de pesquisa.
Se você for ler as atribuições e competências do Biomédico habilitado em Genética, regulamentadas pelo CFBM, vai ver que está incluso: “coordenar e participar de pesquisas científicas em todos os campos da genética”; e “coordenar e atender a pacientes e familiares em programas de aconselhamento genético. ” Ou seja, o biomédico tem sim autoridade para ser o pesquisador principal de pesquisas em genética.

Enquanto o biomédico trabalha mais com os mecanismos moleculares e analíticos do material genético, o médico trabalha com a Genética Clínica. Se você tem mais interesse pelas Síndromes Clínicas, pelos efeitos da genética no desenvolvimento e quadro clínico do paciente, aí sim, o Médico Geneticista é o especialista. A Genética na medicina é mais voltada ao diagnóstico, acompanhamento e orientação de pacientes com síndromes genéticas. Novas síndromes genéticas, efeitos no desenvolvimento de um paciente, a evolução clínica desses pacientes são descritos por Médicos Geneticistas. Eles também irão orientar sobre os padrões de herança e riscos de reincidência e outros casos nessa família.

A pesquisa clínica é o estudo em seres humanos, mas ela não precisa ser feita apenas por médicos. Quanto ao que um profissional conseguiria fazer sem o outro, isso não é um problema. Cada vez mais, as equipes são multiprofissionais. Tanto médicos quanto biomédicos podem fazer pesquisas em Genética, e em outras áreas. E em geral, nessa equipe de pesquisa terão ambos, e ainda outros profissionais. Enquanto o médico tem maior habilidade com o paciente, o biomédico, biólogo ou farmacêutico desenvolve os testes laboratoriais, em bancada. O ideal é aliar essas habilidades.

Ok até ai? Mas é bom considerar que a área de pesquisa é muito restrita no Brasil. A pesquisa aqui é desenvolvida atrelada as universidades. Então pesquisador no nosso país, ou é estudante da pós-graduação ou é professor universitário. Para ser um professor e pesquisador é preciso também Mestrado (2 anos) e Doutorado (3 a 4 anos). No caso da Medicina, teria a Residência antes disso, então seria o caminho mais longo se o teu objetivo é a pesquisa.

Porém o mercado de trabalho para o biomédico é bem mais difícil. A Medicina traz um retorno, em termos de oportunidades de carreira e salário, muito melhor, porém voltado à clínica e pouco à pesquisa.
Além disso, o dia a dia desses dois profissionais é bem diferente, e isso é importante de se considerar.


#3

Olá @Prof_Jessica_Louise,

Não tenho interesse nenhum em Genética Clínica ou Médica. A minha paixão está na Genética Humana. Pelo que pude perceber, a senhora sugere que o médico só se encaixa na primeira área, enquanto a segunda é voltada para o perfil biomédico.

Eu andei pesquisando, e encontrei um edital de concurso para a especialização em Genética Humana. No parágrafo 1 do artigo 3º dele existe a constatação de QUALQUER profissional das áreas de saúde (Medicina é um curso da área de saúde) ou biológicas poderia fazer o curso.

Link do Edital: http://data.uea.edu.br/ssgp/pselpos/3843-9.pdf

De fato nem a Medicina e nem a Biomedicina me permite trabalhar na área que gosto logo após a graduação. Nesse sentido, a minha escolha deveria se basear, dentre outros fatores, nas possíveis ocupações que terei entre o período de término da faculdade até o período de término do mestrado ou doutorado.

Corrija-me se estiver errado. Mas, pelo POUCO que sei e muito que pesquisei, os únicos trabalhos acessíveis para um recém-formado em Biomedicina envolvem Análises Clínicas, diagnóstico por imagem e Análise Ambiental.

Nenhum deles me interessa! As demais áreas exigem uma pós-graduação para poder trabalhar, bem como Biomedicina Estética ou Acupuntura. Em relação à pesquisa, o recém-formado só tem chance na pós-graduação.

Para ser docente, além de esperar no mínimo dois anos de mestrado, o biomédico terá de enfrentar um rigoroso processo de seleção para trabalhar em uma universidade pública, onde existe chance de fazer pesquisa. Processo concorridíssimo!! Ele está na corda bamba!! Nem sei se existe possibilidade dele ganhar de um doutor!!

Pensando na Medicina, tenho a possibilidade de atuar na Clínica Médica, área bem mais interessante que Análises Clínicas, diagnóstico por imagem, Análise Ambiental ou trabalho não intelectual. Este é uma possibilidade. As três últimas áreas são mais acessíveis ao recém-formado, porém, não são garantias, ao contrário da Clínica Médica, que SEMPRE tem espaço para o médico. Ele NUMCA ficará desempregado.

Levando em consideração não só o fato do meu interesse ser maior por Clínica Médica do que por Análises Clínicas, diagnóstico por imagem, Análise Ambiental como também a empregabilidade, eu me encaminho para a Medicina.

O único fator que faz a dúvida persistir é o poder de análise da biologia humana que terei com a graduação de Medicina e com o doutorado em Genética Humana. Disseste que a Faculdade de Biomedicina oferece um embasamento biológico, molecular e laboratorial muito superior a Faculdade de Medicina.

No entanto, eu lhe pergunto: será que toda essa habilidade de ANÁLISE da biologia humana, embasamento molecular e laboratorial, que um médico pesquisador em Genética Humana precisa, não pode ser suprimida pelo doutorado?

Sabe-se que o biomédico tem um poder de análise muito superior ao médico. Mas, o meu interesse está direcionado EXCLUSIVAMENTE para o poder de análise em Genética Humana.

Não acredito que as habilidades em Análises Clínicas, Analises Ambientais, Análises Bromatológicas, Análises Urológicas, dentre outros tipos de análises e matérias do curso que não envolvam Génetica, sejam tão relevantes para minhas pesquisas. Caso eu precisasse de algum complemento, outro profissional que entenda da área que possuo desfasagem, poderia me ajudar nas pesquisas.

Agradeço desde já a sua atenção.


#4

Gabriel!
Acho que você captou bem a ideia. Como Biomédica, realmente conheço melhor essa área de atuação.

Então assim, o biomédico pode atuar em outras áreas como estética e acupuntura só com a graduação. Desde que ele tenha se habilitado (estágio de 500 horas) nessa área. O biomédico sai habilitada para duas ou trÊs áreas já na graduação.

Todo profissional da saúde pode fazer pesquisa em genética e em humanos. Uns terão mais perfil outros menos, mas você pode moldar sua formação desde a graduação. Exemplo, você me parece mais interessado na MEdicina, mas você sabe claramente que quer trabalhar com pesquisa em genética humana, então você vai poder escolher disciplinas eletivas, atividades complementares, cursos, fazer iniciação científica nessa área já, e desenvolver as habilidades necessárias para isso.

O “feijão com arroz” da Biomedicina, o mais comum, a área de maior número de vagas, são as Análises Clínicas, então se você NÃO quer elas, e prefere a clínica médica, bora MEdicina!

Todo pesquisador (ou praticamente todos) no Brasil está ligado a Pós-Graduação, seja como aluno da pós ou como professor. E sim, esse é um caminho longo que exige um grande investimento na carreira acadêmica, e que está disponível a todos os profissionais da saúde. O que quis dizer é que o biomédico pode passar direto para o mestrado, após quatro anos, enquanto a medicina são 6 anos de curso mais a residência, para depois entrar na pós-graduação.

O mercado da Medicina é maior, mais amplo, inclui mais atividades, maior autonomia na lida com pacientes. Além disso, maior número de vagas, oportunidades, estágios, empregos, concursos e melhores salários. A Medicina é uma das profissões mais valorizadas no Brasil.

A biomedicina é encantadora, mas infelizmente, tem muito que trilhar no caminho do reconhecimento e valorização.

Você pode moldar sua formação para esse embasamento em Genética Humana desde a sua graduação. E aliar tudo isso ao grande conhecimento de clínica que você terá. Ninguém faz pesquisa sozinho, e se você tem interesse poderá aprender durante sua formação, também, a base da bancada, para fazer suas análises e pesquisas.

Espero ter ajudado.


#5

Em síntese o Biomédico vasculha bosta de doentes para receber uma miséria. O médico por sua vez, pega o diagnóstico feito pelo biomédico e fatura bastante com isto. Relato de um biomédico desencantado que migrou para Medicina.