Filosofia grega (Pré Socráticos)

ANAXIMANDRO DE MILETO

Olá, Estou com uma dúvida sobre ao pensamento desse filósofo.

De acordo com Anaximandro, o principio de tudo era a “ápeiron’, que seria uma substância infinita criadora de todas as coisas.(Essa parte eu entendi. Eu acho kkk).

Porém, existe uma parte no pensamento dele que diz que, essa substancia teria origem quando duas coisas opostas entravam em conflito, exemplo, o frio e o calor. Daí surgiria essa substância infinita. (Nessa parte fiquei totalmente confusa).

Afinal se a ápeiron é a substancia que da origem as outras coisas, pq precisa ser originaria de dois oposto. Esses opostos , Ex frio e calor, teriam surgido de onde então?

Olá Danielle, tudo bem???

Então, o Anaximandro é um cara meio pragmático quanto ao pensamento de “origem das coisas”, suponho até que foi criticado por questionar muito à arché do Mileto.

Dessa forma cria-se um raciocínio meio paradoxal mas, se você analisar com carinho, vai entender:

Quando há um embaque/dialética de duas formas totalmente opostas, origina a ápeiron mas ela, ao mesmo tempo, origina as próprias coisas opostas.

Pensa de uma forma como um ciclo:

ANTES: Ápeiron que origina o fogo e outra Ápeiron que origina a água
DURANTE: O momento que gera esse conflito origina essa mesma ápeiron.
DEPOIS: A Ápeiron aparece novamente depois dessas composições finitas.

Lembre-se que fogo e água entra no grupo de composições finitas.

A Ápeiron está antes e depois do finito, e, segundo Anaximandro, torna-se infinita!

Soou até meio bíblico hahaha e agora você pode aplicar esse conceito na sua frase:

“O que vem antes e depois do finito, tende a ser infinito.”
Anaximandro de Mileto

1 Curtida

É estranho.
O apeiron aparenta ser um termo relacionado mais à física do que à sociologia.

Veja, se dois elementos opostos se combinam para a formação de um novo elemento, isso só é possível se ambos os elementos estiverem na mesma dimensão.

Assim, frio e calor não são antagônicos, mas o mesmo elemento (apeiron) com potenciais energéticos diferentes em busca de harmonia, obtida por meio da combinação desses elementos.

Sendo mais genérico e=mc2, se e somente se matéria e energia forem a mesma coisa (apeiron) mas com potenciais energéticos distintos.

E a combinação de elementos não cria novos elementos, apenas altera o estado e a forma do único elemento existente (apeiron).

Anaximandro entendeu que houve um princípio de tudo…ele percebeu que, se houve um princípio criador, esse princípio é BOM…pois se fosse MAL, a nada criaria, pois o MAL a nada cria, pelo contrário, a tudo destrói…e é necessário ao ser humano, em cuja natureza Anaximandro está inserido, que seja manifesto esse mal, para que seja possível entendermos o valor essencial à vida daquele que é o BOM…é necessário existir o “valor menor” - o frio - de alguém xingando alguém para entendermos o valor MAIOR - o calor - de alguém abraçando alguém…esse é o conflito necessário para que fique em evidência a maior justiça - o BEM realizado (criado)… Anaximandro entendeu que o Universo rejeita o mal, pois é necessária a Vida para a expansão do Universo, e no mal a Vida é destruída, morta, inerte…e Anaximandro, um ser consciente, o único animal ao qual foi dada a capacidade de observar e contemplar o universo, entendeu que, se o homem não existir, o universo não existe…concluiu que o BOM é o Maior Valor…a esse chamou de “ápeiron", que significa INFINITO…eu chamo de AMOR